Maracanã

Maracanã

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Aos 65, festinhas e sobrevivência! presentes e futuros!


Recado do meu amigo e terapeuta José Arruda, pelos 65!

Parabéns! querida. Pela data de hoje, por sua bonita história regressa, e pelo seus planos realistas de presente e futuro. Fora do "fazer", encontramos o usufruir, e a hora é propícia para isto. Bom proveito. Salve os 65, com seus ônus, mas também com seu bônus de poder enfim usufruir o simples apreciar da vida. Que passagem gratuita dos ônibus, um direito adquirido, se estenda a outra passagem, aquela que nos autoriza a viver a vida com menos pressão e mais apreciação. A vida assim é preciosa em todas as fases, e seus aprendizados, permanentes. Parabéns pelo dia de hoje. Parabéns por tudo. Com carinho. Beijos. José Arruda 












Setembro chegou e na madrugada  deste  primeiro  dia meus fantasmas me acordam.  Chove,  a temperatura caiu e minha mãe  ainda  dorme pois costuma levantar as 5.

Eu despertei pelas 3 sentindo-me  inquieta. Vivo uma fase em que não  me reconheço.
 Passei tempo demais projetando futuro e fui casada com um trabalho  por mais de 40 anos  que agora virou passado e não  me seduz mais.

Anteontem era sábado e precisei uma Receita de remédio controlado para mamãe  o que me fez recorrer à  Eloisa. Ao caminhar no cair da tarde para a casa  dela comprei  salgadinhos e bolo para comemorar o niver que será  amanhã  dia 2.

 Já   tinha tido duas pré  comemorações com amigas de adolescência na Colombo  em 21 de agosto e Almoço Com  Katia no Siri na semana passada.

Ontem,  o Laet passou aqui  cedo e me trouxe um presente.

Quando a noite chegou  vieram meu irmão, Cunhada, sobrinhos, Ana, Pedro, Rafael e o o sobrinho  neto Eduardo, filho Léo e nora Carol trazendo bolo, salgados e refrigerantes além  de muitos presentes.

Eu estava desarrumada e surpresa mas fiquei feliz e curti  a festinha.  Vera já  me convidou para almoçar  com ela amanhã  que é  o dia mesmo dos 65 e no dia 3 terei  encontro  com Ermelinda e Elza para um lanche.

Mas ainda não  me caiu  a ficha da fase em que me encontro. No fundo, acho que é  a tal fase Tim Maia como diz a Minha prima Carmen 'eu só  quero sossego,  porém  enquanto não  acabar de pagar o financiamento da casa onde moro (faltam 40 prestações) o sossego  está  adiado até  os 70.

E será  um futuro  arrastado à  custa  do dinheiro contado da aposentadoria  e das dores crônicas  provenientes  de tantas oses.  Osteoporose  escoliose  artrose e certo desânimo.

O setembro vai Chegando  sorrateiro enquanto  lembro  que passarei por nova cirurgia no  dia 18. Tudo bem faz parte da vida.  E dela também  faz parte a viuvez de um Trabalho  que morreu  e o cansaço  de ficar buscando pequenos futuros.

Mais 10 ou 20 ou 30 anos  com as perdas às  quais vou me adaptando e a luta para fugir dos fantasmas  que  teimam em me tirar o sono.

Recorro  muitas  vezes  ao passado.  Fiz isto e aquilo.  E daí?  Já  passou.  Fiz  dívidas  e se conseguir paga-las antes de partir seria ótimo.

Mesmo assim abri espaço  para sonhar com a viagem ao exterior em setembro de 2015, ano em que meu filho  finalmente  vai casar em julho com festa  já  marcada.
Meus 65 já  tem sabor de etapa vencida.

Se eu tive 35 ou 55 nem me lembro  mais o que fazia nesses  tempos a não  ser que trabalhava.

Hoje meu trabalho  é  cuidar aqui  da mamãe  que neste momrnto, fala sozinha sonhando e dos  meus médicos que viraram  o ponto alto da minha agenda.

De qualquer modo comemorar a sobrevivência  ainda é  o melhor remédio  para enfrentar as muitas madrugadas de viuvez que me esperam por aí.

Salve os 65, suas festinhas,  meus amigos e amigas e, principalmente, minha família.

Sei que o texto é personalista e egocêntrico,  mas, perdoem-me, estou num momento em que ter 65 significa entre outras coisas, não pagar mais as passagens de onibus e metrô,  além de caminhar devagar, conviver com o passado mais do que o futuro  e ainda, tentar fazer do presente um corajoso dia de sobrevivência,  a cada amanhecer!
Cida Torneros






Um comentário:

Cida Torneros disse...

Reja ligou e virá com Zaza me ver amanhã de tardinha.
Cris ligou e combinamos nos ver em Campos em outubro.