Maracanã

Maracanã

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

contra-ataque do amor: Gipsy kings & Alabina habibi ya nour el ein rare v...

contra-ataque do amor: Gipsy kings & Alabina habibi ya nour el ein rare v...

contra-ataque do amor: Gipsy kings & Alabina habibi ya nour el ein rare v...

contra-ataque do amor: Gipsy kings & Alabina habibi ya nour el ein rare v...

contra-ataque do amor: Quando o amor acontece! na maturidade, ele surpree...

contra-ataque do amor: Quando o amor acontece! na maturidade, ele surpree...: Sempre gostei de filmes, livros e canções de amor com final feliz. Há duas semanas, fui surpreendida pela história do filme francês Os ...




Blog da Mulher Necessária: Karen Blixen, seu livro autobiográfico originou o filme Out of Africa

Blog da Mulher Necessária: Karen Blixen, seu livro autobiográfico originou o filme Out of Africa

Blog da Mulher Necessária: A Mulher em Mim-Roberta Miranda(LA)

Blog da Mulher Necessária: A Mulher em Mim-Roberta Miranda(LA)

Blog da Mulher Necessária: Entre os monges do Tibet, Lobsang Rampa

Blog da Mulher Necessária: Entre os monges do Tibet, Lobsang Rampa

quando Paris alucina



bonjour a Paris, mon BB Ahmed!




quinta-feira, 28 de agosto de 2014

the man I love


Blog da Cida Torneros: O homem que eu amo, uma canção que me faz pensar.....

Blog da Cida Torneros: O homem que eu amo, uma canção que me faz pensar.....: Quando ouço a Billie Holliday ou a Barbra Streisand, cantando esta canção, que meu amigo Vitor Hugo Soares, da Bahia, dedicou à sua esposa...

Blog da Cida Torneros: Viajantes de nós mesmos

Blog da Cida Torneros: Viajantes de nós mesmos:       Viajantes de nós mesmos (artigo publicado no jornal A Tarde, da Bahia, 07/11/06) A música cantada pela Maria Rita, sempre que a ou...

arte e beleza feminina





Blog da Mulher Necessária: Poema que minha sobrinha Ana mandou pra mim...

Blog da Mulher Necessária: Poema que minha sobrinha Ana mandou pra mim...

Blog da Mulher Necessária: Maria Figueroa - Señora

Blog da Mulher Necessária: Maria Figueroa - Señora




Blog da Mulher Necessária: Cinquentões por Luiza Xavier

Blog da Mulher Necessária: Cinquentões por Luiza Xavier

Capri, um oásis na Itália


Peppino Di Capri -  Champagne, Roberta e Un Grand…:http://youtu.be/LZz3EbR4KoU



Pois é.  Katia.
Os astros conspiram. Ontem, almoçamos juntas e falamos da nossa ida a Capri, em 2011, naquela bela e inesquecivel viagem à Itália. Você,  repentinamente , está cursando e aprendendendo a lingua no instituto italiano de Cultura. Eu adoro o Pepino, de Capri,  e hoje vi no site de um amigo, o registro do concerto dos seus 50 anos de carreira.
Sabe Katia, sempre achei que nada acontece por acaso. Aquele lugar é mágico.  Fomos de barco, que pegamos em Nápoles,  e retornamos à noite. Nosso dia foi repleto de atividades com o grupo. As paisagens nos inundavam de beleza, o mar oscilando de verde a azul, a famosa gruta de Capri que conseguimos atravessar com maré baixa e os sorvetes que devoramos durante a tarde, depois de um ponposo almoço.  Clima de turismo em verão que começava.  Na barca, tanto na ida quanto na volta,  gente do mundo inteiro. Pepino é a expressão romantica de um lugar privilegiado pela natureza. Capri é Capri. Oásis para ricos há decadas e ponto de encontro para turistas que vão em busca de alegria, beleza, italianidade, história.
Quando assisti o filme Tudo começou em Capri, com Sofia Lorem, há muito tempo atrás,  me encantei com as imagens do lugar e jamais oensei que ali desenbarcaria algum dia.
Katinha, estude mais o italiano,  isso mesmo. E quem sabe, quando voltar àquela terra linda, exercite a língua,  cante suas canções,  lembre que Pepino nos honra com sua arte e está nos nossos corações.  Pelo menos no meu, que nos velhos anos 60, cantarolava Roberta, ajudada pela colega de ginásio, Luzia Shamarella, que era filha de italianos e que perdi de vista, nesses 50 anos de muitas idas e vindas, viagens e coincidências próprias da vida que se embala e adentra pelo destino que nos surpreende sempre. Restar brindar e cantar Chanpagne para brindar cada novo encontro, cada novo lugar.
Boas viagens, amiga, a Tailandia, Bali e Las Vegas.
Mas não deixe de voltar naquela Itália que nos recebeu 3 anos atrás com muita pizza, sorvete, vinho e a cada cidade, foram muitas, uma surpresa, naquelas duas semanas de descobertas e muito "prego", a palavrinha que eles não cansavam de repetir.

Cida Torneros



quarta-feira, 27 de agosto de 2014

contra-ataque do amor: Femme...

contra-ataque do amor: Femme...: Ser fêmea, em questão de sentidos, é um apanhado de singularidades, emoções, e nem está, definitivamente, atrelado ao gênero, mas ao c...





Blog da Mulher Necessária: Moulin Rouge - 03 Formidable - Formidable.wmv

Blog da Mulher Necessária: Moulin Rouge - 03 Formidable - Formidable.wmv






Blog da Mulher Necessária: MUSICA FRANCESA ROMÁNTICA - AMOR PROHIBIDO - MIREILLE MATHIEU

Blog da Mulher Necessária: MUSICA FRANCESA ROMÁNTICA - AMOR PROHIBIDO - MIREILLE MATHIEU




Blog da Mulher Necessária: Gota D'água, um desabafo, um cansaço, um último abraço!

Blog da Mulher Necessária: Gota D'água, um desabafo, um cansaço, um último abraço!




contra-ataque do amor: Camilo Sesto - El amor de mi vida

contra-ataque do amor: Camilo Sesto - El amor de mi vida

selfies com minha amiga Katia



 
Fomos almoçar no Siri, antecipando a comemoração dos nossos aniversários na semana que vem nos dias 2 e 5 de setembro.
Muitas tentativas de fazer selfies, rs, mas conseguimos!
Amizade que começou há muitos anos, através do trabalho e cresceu no convívio familiar e nas muitas viagens que já fizemos juntas pelo Brasil e no exterior.
Hoje, não resistimos à tentação do risoto de camarão,  e brindamos com um chopinho básico,  com muita alegria!
Cida Torneros 

bom dia!


terça-feira, 26 de agosto de 2014

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Repercutindo a Bruna Lombardi



Por que sim? Repercutindo a Bruna Lombardi ...

Por que sim?
Senti que 20 anos mais moço
era só um detalhe
do pé ao pescoço...
Refleti a luz dos olhos dele
que me estudavam
como quem admira a mestra...
Franzi demais a testa,
pensei, geração saúde, músculos treinados, pobre de mim,
senhora
matrona e lenta,
aquiesci, aquele homem na minha frente, era quase um menino,
mas tinha coragem
de me fazer sonhar com tudo,
de novo,
era o re-play, era o yesterday,
cantarolei internamente
canção dos Beatles,
yesteday, when I was young,
ele sorria, eu me apaixonava
por uma noite,
talvez um dia,
quem sabe, um livro,
página destacada,
um verso,
uma nota musical,
um sussurro,
uma tentação a mais,
questão de superação,
aquiesci de novo...
ali, só podia me imaginar
cedendo ao seu abraço,
faço jogo duro,
difícil pular o muro
da maturidade que preza a idade
ele é experto
diz em tonalidade baixa
que idade só é problema
para o plano de saúde
oásis para meu coração deserto
nem bem insista
o jovem mancebo
já me conquista...
eu cedo, afinal,
vamos para o quarto,
misturo os tempos,
misturamos as peles,
a noite é criança,
o tempo corre,
a madrugada vai,
o amor avança,
ele adormece em mim,
digo que é tarde,
ele retruca : é cedo,
então explica:
- porque é sim!
                                  Cida Torneros

 

Por que não?

Eu olhei e pensei por que não
dezesseis anos mais velho, seguro
homem de opinião e nenhum caráter
o velho truque do maduro
um ator na vida, e eu pensei por que não
vai ver é um menino com medo
vai ver se atrapalha
não, acho que não
deve ser um pouco canalha como todos são
um cruzar de pernas, um olhar grave
não sei direito o que se faz pra ser
querida
uma posição mais provocante
uma atitude mais desinibida
logo eu que morro de vergonha
de tentar ser um pouco atrevida
logo eu que o que cometo em sonhos
seria incapaz de cometer na vida
mas pensei por que não o estímulo de uma aventura
o prazer de ceder à tentação
é tão raro acontecer esse desejo, dura
tão pouco isso
a novidade
e depois não tem o compromisso da paixão
come e depois espalha pra cidade
aquela coisa machista insuportável
estilo gosta de levar vantagem
chega de pensar bobagem
não é possível que ele seja assim
ele é sensível, inteligente, um homem que chora
só falta agora um sopro de coragem, uma insinuação
e se ele for um sujeito compulsivo
maníaco depressivo, do tipo que atormenta
astral anos sessenta
e eu me arrepender profundamente
o ruim do porre é a ressaca
se for um cara babaca desses dose pra analista
se ainda for comunista do antigo pecezão
não, claro que não
ele é brilhante, contemporâneo, atuante
ativo da linha de frente
e eu molhei os lábios sensualmente
e pensei por que não?

Bruna Lombardi
__._,_.___
__________________________________________________

bonjour


Blog da Mulher Necessária: bonjour!

Blog da Mulher Necessária: bonjour!




receba as flores que te dou e em cada flor um beijo meu


Blog da Mulher Necessária: Nana Mouskouri - Le Temps Qu'il Nous Reste 1972

Blog da Mulher Necessária: Nana Mouskouri - Le Temps Qu'il Nous Reste 1972

Blog da Mulher Necessária: Roberto Carlos e Caetano Veloso - Garota de Ipanema

Blog da Mulher Necessária: Roberto Carlos e Caetano Veloso - Garota de Ipanema

a noiva


Ela noivou
Casou uivou
Elevou a voz
Salivou o gosto
Em agosto comprovou
O vôo do beija-flor
Que aveludou
Sua pele de vento...
Versejou uma valsa
Dançou com véu
Em vez de flores
Jogou amores
Virou princesa
De véu e grinalda
Ela se viu voando
Enquanto ele 
A amava e enganava...
Na noite de ventania
O véu e o vento
Vieram envoltos
Em velhos versos
De vieses soltos,
A noiva viveu tudo
Antes que seu coração mudo
Se partisse ou se quebrasse
Ela fez daquele enlace
Seu presente, 
E aproveitou 
A grande festa da vida...
Cida Torneros


Mirrelle Mathieu


merci por ton amour, mon BB




um dia, vou encontrar um Oasis de Amor além do Deserto da Humanidade perdida


velas para iluminar as vítimas de tragédias, guerras, epidemias, crimes, acidentes e mortes naturais






adeus ao brasileiro Antonio Ermirio de Moraes


Blog da Mulher Necessária: Ce soir, je t'aime mon amour

Blog da Mulher Necessária: Ce soir, je t'aime mon amour




buenas tardes


tulipas amarelas


cisnes brancos


bota o retrato do velho


Getulio, o filme


há 60 anos morria Getulio Vargas





Há 60 anos morria Getúlio Vargas

Getúlio Dornelles Vargas (19/4/1882 – 24/8/1954) foi o presidente que mais tempo governou o Brasil, durante dois mandatos. De origem gaúcha (nasceu na cidade de São Borja), Vargas foi presidente do Brasil entre os anos de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954. Entre 1937 e 1945 instalou a fase de ditadura, o chamado Estado Novo.
Getúlio Vargas assumiu o poder em 1930, após comandar a Revolução de 1930, que derrubou o governo de Washington Luís. Seus quinze anos de governo seguintes, caracterizaram-se pelo nacionalismo e populismo. Sob seu governo foi promulgada a Constituição de 1934. Fecha o Congresso Nacional em 1937, instala o Estado Novo.

Vargas criou a Justiça do Trabalho (1939), instituiu o salário mínimo, a Consolidação das Leis do Trabalho, também conhecida por CLT. Os direitos trabalhistas também são frutos de seu governo: carteira profissional, semana de trabalho de 48 horas e as férias remuneradas.
GV investiu muito na área de infra-estrutura, criando a Companhia Siderúrgica Nacional (1940), a Vale do Rio Doce (1942), e a Hidrelétrica do Vale do São Francisco (1945). Em 1938, criou o IBGE ( Instituto brasileiro de Geografia e estatística). Saiu do governo em 1945, após um golpe militar.

Em 1950, Vargas voltou ao poder através de eleições democráticas. Neste governo continuou com uma política nacionalista. Criou a campanha do ” Petróleo é Nosso” que resultaria na criação da Petrobrás.

Embora tenha sido um ditador e governado com medidas controladoras e populistas, Vargas foi um presidente marcado pelo investimento no Brasil. Além de criar obras de infra-estrutura e desenvolver o parque industrial brasileiro, tomou medidas favoráveis aos trabalhadores. Foi na área do trabalho que deixou sua marca registrada. Sua política econômica gerou empregos no Brasil e suas medidas na área do trabalho favoreceram os trabalhadores brasileiros.

Getúlio era chamado, pelos seus simpatizantes, de “pai dos pobres” (título tirado do livro de Jó 29,16), e, por pessoas próximas, de “Doutor Getúlio”. A sua doutrina e seu estilo político foram denominados de getulismo ou varguismo. Os seus seguidores, até hoje existentes, são denominados getulistas.

Suicidou-se, em 1954, com um tiro no coração, em seu quarto, no Palácio do Catete, na cidade do Rio de Janeiro, então capital federal. Getúlio Vargas foi o mais controvertido político brasileiro do século XX. Sua influência se estende até hoje. A sua herança política é invocada por pelo menos dois partidos políticos atuais: o Partido Democrático Trabalhista (PDT) e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Assumiu então a presidência da república, no dia 24 de agosto, o vice-presidente potiguar Café Filho, da oposição a Getúlio, que nomeou uma nova equipe de ministros e deu nova orientação ao governo.

Com grande comoção popular nas ruas, seu corpo foi levado para ser enterrado em sua terra natal. A família de Getúlio recusou-se a aceitar que um avião da FAB transportasse o corpo de Getúlio até o Rio Grande do Sul. A família de Getúlio também recusou as homenagens oficiais que o novo governo de Café Filho queria prestar ao ex-presidente falecido.

Getúlio deixou duas notas de suicídio, uma manuscrita e outra datilografada, as quais receberam o nome de “carta-testamento”.

Uma versão manuscrita da carta testamento, assinada no final da última reunião ministerial, somente foi divulgada ao público, em 1967, por Alzira Vargas, pela Revista O Cruzeiro, por insistência de Carlos Lacerda que não acreditava que tal carta manuscrita existisse. Nesta carta manuscrita, Getúlio explica seu gesto:

“..Se a simples renúncia ao posto a que fui levado pelo sufrágio do povo me permitisse viver esquecido e tranqüilo no chão da pátria, de bom grado renunciaria. Mas tal renúncia daria apenas ensejo para, com mais fúria, perseguirem-me e humilharem-me. Querem destruir-me a qualquer preço. Tornei-me perigoso aos poderosos do dia e às castas privilegiadas. Velho e cansado, preferi ir prestar contas ao Senhor, não dos crimes que não cometi, mas de poderosos interesses que contrariei, ora porque se opunham aos próprios interesses nacionais, ora porque exploravam, impiedosamente, aos pobres e aos humildes. Só Deus sabe das minhas amarguras e sofrimentos. Que o sangue dum inocente sirva para aplacar a ira dos fariseus…”

Uma versão datilografada, feita em três vias, e mais extensa desta carta-testamento, foi lida, de maneira emocionada, por João Goulart, no enterro de Getúlio em São Borja. Nesta versão datilografada é que aparece a frase “Saio da vida para entrar na história”. Esta versão datilografada da carta-testamento até hoje é alvo de discussões sobre sua autenticidade. Chama muito a atenção nela, a frase em castelhano: “Se queda desamparado”. Assim, tanto na vida quanto na morte, Getúlio foi motivo de polêmica.

Também fez um discurso emocionado, no enterro de Getúlio, na sua cidade natal São Borja, o amigo e aliado de longa data Osvaldo Aranha que disse:

“Nós, os teus amigos, continuaremos, depois da tua morte, mais fiéis do que na vida: nós queremos o que tu sempre quiseste para este País. Queremos a ordem, a paz, o amor para os brasileiros”!

Oswaldo Aranha, que tantas vezes rompera e se reconciliara com Getúlio, acrescentou:

“Quando, há vinte e tantos anos, assumiste o governo deste País, o Brasil era uma terra parada, onde tudo era natural e simples; não conhecia nem o progresso, nem as leis de solidariedade entre as classes, não conhecia as grandes iniciativas, não se conhecia o Brasil. Tu entreabriste para o Brasil a consciência das coisas, a realidade dos problemas, a perspectiva dos nossos destinos”.

No cinqüentenário de sua morte, em 2004, os restos mortais de Getúlio foram trasladados para um monumento no centro de sua cidade natal, São Borja.

Há quem diga que o suicídio de Getúlio Vargas adiou um golpe militar que pretendia depô-lo. O pretendido golpe de estado tornou-se, então, desnecessário, pois assumira o poder um político conservador, Café Filho. O golpe militar veio, por fim, em 1964. Golpe de Estado que os partidários chamam de Revolução de 1964, e que foi feito, essencialmente, no lado militar, por ex-tenentes de 1930.

Para outros, o suicídio de Getúlio fez com que passasse da condição de acusado à condição de vítima. Isto teria preservado a popularidade do trabalhismo e do PTB e impedido Café Filho, sucessor de Getúlio, por falta de clima político, de fazer uma investigação profunda sobre as possíveis irregularidades do último governo de Getúlio.

No dia seguinte ao suicídio, milhares de pessoas saíram às ruas para prestar o “último adeus” ao pai dos pobres, chocadas com o que ouviram no noticiário radiofônico mais popular da época, o Repórter Esso. Enquanto isso, retratos de Getúlio eram distribuídos para o povo durante o dia.

Carlos Lacerda teve que fugir do país, com medo de uma perseguição popular.

E, por fim, o clima de comoção popular devido à morte de Getúlio, teria facilitado a eleição de Juscelino Kubitschek à presidência da república e de João Goulart (O Jango) à vice presidência, (JK) , em 1955, derrotando a UDN, adversária de Getúlio. JK e João Goulart são considerados, por alguns, como dois dos “herdeiros políticos” de Getúlio.

Um político da atualidade que manteve viva a história e o legado de Getúlio Vargas foi Leonel de Moura Brizola, que após anistiado pela ditadura militar, retornou ao Brasil e fundou o PDT – Partido Democrático Trabalhista.

Hoje o PDT esta à frente do Ministério do Trabalho do Governo Lula, com o presidente nacional do partido, Carlos Lupi. Este ministério foi instituído por Getulio Vargas, em 1930.

A CARTA

“Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam, e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes.

Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás e, mal começa esta a funcionar, a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre.

Não querem que o povo seja independente. Assumi o Governo dentro da espiral inflacionária que destruía os valores do trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano. Veio a crise do café, valorizou-se o nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia, a ponto de sermos obrigados a ceder.

Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo, renunciando a mim mesmo, para defender o povo, que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar, a não ser meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida.

Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo ao vosso lado. Quando a fome bater à vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos. Quando vos vilipendiarem, sentireis no pensamento a força para a reação. Meu sacrifício vos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com o perdão.

E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora vos ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História”.

GETÚLIO VARGAS

Avani S. Martins agosto 25, 2011 16:54 pm às 16:54 pm | Resposta
A História se repetiu quando Brizola que prosseguiria com a política de Getulio em favor do povo tambem foi afastado de maneira bastante estranha dos resultados eleitorais, e o povo ficou sem pai… Para mim tivemos só dois Estadistas: Getulio e Brizola, ninguem mais apareceu, nem do partido nem familiar, a impressão que tenho é que as pessoas teem medo de falar neles. Avani M. S. Martins