Maracanã

Maracanã

sábado, 26 de julho de 2014

ANTIGAMENTE, AS MENINAS,









Antigamente, as meninas, de laços de fita e cachinhos,
Eram de tanta meiguice e inocência,  de muitos carinhos.
Um tempo de sonhos e infância dominada pelo patriarcado,
Famílias muito fechadas, território de poder bem marcado.

Mas elas sabiam se preparar para o futuro  da sua emancipação, 
Seus ideais foram crescendo, estudar, trabalhar, produzir, comandar.
Lá foram as daminhas para a luta, conquistarm novos espaços pelo mundão. 

Trocaram saias engomadas por calças coladas , tranças por apliques,
 Aprenderam a dirigir autos, motos, barcos, tratores, aviões, 
Descobriram como aplacar com terapias e malhação,  os seus chiliques,
Assumiram a criação de filhos sem pai, passaram a casar muitas vezes. 

As meninas de outrora foram mudando seu jeito, implantaram silicone no peito,
Correram atrás dos seus direitos, ganharam independência. 

Mas ainda há  meninas que se tornam mulheres oprimidas, vitimas do machismo,
Os números mostram que a violência contra elas é grande, fatal sem otimismo.

As meninas de agora vivem numa cultura de muitos embates, precoce sexualidade,
Há dentro das mulheres de agora a ilusão das meninas de outrora,
Não é questão de idade ou maturidade, ê formação,  cultura, preconceito.

Antigamente,  as mulheres sonhavam e se escondiam,  eram do lar,
Agora, as meninas se mostram e sabem que há um preço a pagar.

Tudo pode evoluir para todas. Uma minoria alcançou liberdade de ser,
Mas esse contingente de libertarias femininas vai crescer!
Atualmente, as meninas, a despeito de assedios e violentas perseguições

Emergem e se reafirmam como firmes em suas posições
Lutam por liberdade, igualdade e seu valor social.

Cida Torneros


terça-feira, 22 de julho de 2014

Blog da Mulher Necessária: Antonio Vega

Blog da Mulher Necessária: Antonio Vega

Blog da Mulher Necessária: Roberto Calos fez 73 anos aclamado por seus fãs

Blog da Mulher Necessária: Roberto Calos fez 73 anos aclamado por seus fãs

Roberto Carlos

ROBERTO CARLOS







Nascido no interior do Espírito Santo, na cidade de Cachoeiro de Itapemirim, é o quarto e último filho do relojoeiro Robertino Braga (27 de março de 1896[2] — 27 de janeiro de 1980[3] ) e da costureira Laura Moreira Braga (Mimoso do Sul, 10 de abril de 1914 — Rio de Janeiro, 17 de abril de 2010). A família morava no bairro do Recanto, numa casa modesta, no alto de uma ladeira. Os demais membros da família eram: Lauro Roberto Braga, Carlos Alberto Braga e Norma Moreira Braga, a qual Roberto Carlos carinhosamente chamava Norminha. Aos seis anos de idade, no dia da Festa de São Pedro, que é o padroeiro da cidade de Cachoeiro do Itapemirim, Roberto foi atropelado por uma locomotiva a vapor e sua perna direita teve de ser amputada até pouco abaixo do joelho.[4] Até hoje ele usa uma prótese. Ainda criança aprendeu a tocar violão e piano - a princípio com sua mãe e, posteriormente, no Conservatório Musical de Cachoeiro de Itapemirim. Apesar de seu sonho de infância de ser arquiteto, dedicou-se à música. O ídolo na época era Bob Nelson, um artista brasileiro que se vestia de cowboy e cantava música "country" em português. Incentivado pela mãe, cantou pela primeira vez em um programa infantil na Rádio Cachoeiro, aos nove anos. Apresentou-se cantando o bolero "Amor y más amor". Como prêmio pelo primeiro lugar, recebeu balas. O cantor recordaria anos depois o momento, relatado na obra "Roberto Carlos em Detalhes", de Paulo Cesar de Araújo: "Eu estava muito nervoso, mas muito contente de cantar no rádio. Ganhei um punhado de balas, que era como o programa premiava as crianças que lá se apresentavam. Foi um dia lindo."[5] Tornou-se então presença assídua do programa, todos os domingos acreditando no seus sonhos de cantar. Roberto Carlos sempre manteve sua vida pessoal afastada dos holofotes e nunca permitiu a exposição dos filhos. Em seu repertório, Roberto Carlos homenageou seus pais (Lady Laura e Meu Querido, Meu Velho, Meu Amigo) e seus filhos (As Flores do Jardim da Nossa Casa, Quando As Crianças Saírem de Férias e Fim de Semana).

No período da Jovem Guarda, ele possivelmente teve um caso passageiro com a modelo Maria Stella Splendore, então mulher do famoso estilista Dener. Desta relação, há a possibilidade, até hoje não confirmada, do cantor ser pai da filha de Maria Stella, Maria Leopoldina Splendore Pamplona de Abreu. Isto teria sido o pivô da separação de Dener e Maria Stella.[6]

Em 1968, casou-se em Santa Cruz de la Sierra (Bolívia), com Cleonice Rossi, morta de câncer de mama e pulmão em 1990. Cleonice é mãe de seus dois filhos, nascidos no Rio de Janeiro: Roberto Carlos Segundo, chamado de Segundinho, mais conhecido como Dudu Braga, nascido em 1969, e Luciana, nascida em 1971. Segundinho nasceu com glaucoma de difícil tratamento e hoje tem menos da metade da capacidade visual e anda sempre de bengala e acompanhado.[7]

Roberto Carlos ainda assumiu a paternidade de Ana Paula Rossi Brega, filha de um namoro prévio de Cleonice em que o pai do bebê não quis assumir. Roberto, então, por amor a esposa, se apegou a filha dela e a registrou como sua filha. Em 1979, o casamento com Cleonice se desfez, iniciando um romance com a atriz Myrian Rios, com quem teve um casamento que duraria onze anos. Não quiseram ter filhos.

Na década de 1990, o cantor descobriu que o seu breve relacionamento com a modelo e comerciante Maria Lucila Torres gerou um filho, Rafael Torres, que ele assumiu como seu filho legítimo através de teste de paternidade. À época, Maria Lucila não quis revelar a Roberto que ele a tinha engravidado por vergonha, pois foi um caso passageiro que tiveram. Ela sempre falava ao filho que Roberto era seu pai e Rafael fez o teste para realizar o desejo da mãe. Após alguns meses de ter descoberto que Roberto era seu pai, Rafael perdeu a mãe: Maria Lucila morreu de câncer de mama.[8]

Em 1995, o cantor casou-se com sua antiga namorada, a pedagoga Maria Rita Simões e não quiseram ter filhos. Eles se conheceram em 1977, quando a enteada de Roberto Carlos apresentou a amiga ao padrasto, em um show do interior de São Paulo, já que Ana Paula e Maria Rita estudaram juntas, mas o pai de Maria Rita não aceitou a aproximação deles dois, por Roberto ser bem mais velho. Eles se separaram e só voltaram a se reencontrar catorze anos depois, em 1991, quando começaram a namorar.[7] .

Em 1998, foi diagnosticado câncer em todos os órgãos, o que fez Maria Rita sofrer muito internada. Maria Rita morreu em dezembro de 1999, fato que abalou profundamente Roberto Carlos.[9]

Em 17 de abril de 2010 morreu aos 96 anos Laura Moreira Braga, mãe de Roberto. A notícia da morte de sua mãe foi dada durante uma apresentação que Roberto Carlos fez no Radio City Music Hall, em Nova York. Ana Paula morreu em 16 de abril de 2011 nos braços do marido, o guitarrista Paulo Coelho Soares, que toca na banda de Roberto. Ana Paula morreu repentinamente de parada cardíaca, o que causou muita tristeza a Roberto Carlos.[10] Roberto, muito arrasado, cancelou um show que faria em Vitória no dia de seu aniversário (19 de abril).

Carreira musicalEditar

Década de 1950
Na segunda metade dos anos cinquenta, Roberto Carlos mudou-se para Niterói e, seguindo a tendência juvenil da época, entrou em contato com um novo ritmo musical, o Rock, passando a ouvir Elvis Presley, Bill Haley, Little Richard, Gene Vincent e Chuck Berry. Em 1957, Arlênio Lívio, um colega de escola, levou Roberto Carlos para conhecer um grupo de amigos que se reunia na Rua do Matoso, no bairro da Tijuca,mais especificamente no Bar Divino que era na Rua Haddock Lobo, conhecida como a Turma da Tijuca, onde se encontravam : Jorge Ben, Tim Maia, Erasmo Carlos, Lafayette, vindo a gravar com esse mais tarde inúmeros discos, após a gravação com Erasmo Carlos no LP A Pescaria, com a música que foi um grande sucesso Terror dos Namorados da gravadora CBS, onde pela Primeira vez na música popular foi colocado o som de Orgão Eletrônico (Hammond B 3 ), no Rio de Janeiro. Lá conheceu Sebastião (Tim) Maia, Edson Trindade, José Roberto "China" e Wellington. Formou com Arlênio, Trindade e Wellington o primeiro conjunto musical, The Sputniks. Certa vez, ele precisava da letra de "Hound Dog" - e o grande fã de Elvis Presley daquela turma de amigos era Erasmo (Carlos) Esteves. Desta forma, Roberto Carlos conheceu aquele que se tornaria o maior parceiro musical.

Tim Maia saiu dos Sputiniks e o grupo foi desfeito. Edson Trindade, Arlênio e China formaram o grupo The Snakes, chamando Erasmo para ser vocalista. A carreira solo de Roberto foi iniciada no mesmo ano como cantor da boate do Hotel Plaza, em Copacabana, cantando samba-canção e bossa nova. The Snakes acompanhavam tanto Roberto Carlos quando Tim Maia, contudo ambos nunca fizeram parte do grupo, Roberto Carlos passou a se apresentar com frequência em clubes e festas. Roberto foi convidado por Carlos Imperial a se apresentar no programa musical "Clube do Rock", da TV Tupi. Carlos Imperial costumava apresentar Roberto Carlos como o "Elvis brasileiro" e Tim Maia como o "Little Richard brasileiro". No final daquela década, Roberto gravou alguns compactos e iniciava sua carreira oficialmente.

Em 1959, Roberto Carlos lançou "João e Maria/Fora do Tom", um compacto simples. Dois anos depois, ele lançava o primeiro álbum, "Louco Por Você". Imperial compôs boa parte das canções deste disco. O disco não chegou a ter tanto sucesso, e hoje é esquecido parcialmente.

Década de 1960: a Jovem Guarda

Roberto Carlos no início dos anos 1970.
Roberto Carlos insistiu em investir na música jovem da época, o rock, e em 1962 lançou "Splish Splash". Com o amigo Erasmo, Roberto compunha versões de hits do álbum e canções próprias como "Splish Splash" e "Parei na Contramão", que se tornaram grandes sucessos. No ano seguinte, o cantor novamente esteve nas paradas de sucesso com o LP É Proibido Fumar, em que, além da faixa-título, destacou-se a canção "O Calhambeque". Assim nascia a Jovem Guarda.

Conhecido nacionalmente, Roberto Carlos começou a apresentar o programa Jovem Guarda em 1965, da TV Record, ao lado de Erasmo Carlos e Wanderléa. O programa popularizou ainda mais o movimento e consagrou o cantor, que se tornou um dos primeiros ídolos jovens da cultura brasileira. Ainda em 1965, foram lançados os álbuns "Roberto Carlos Canta Para A Juventude" - com sucessos "História de Um Homem Mau", "Os Sete Cabeludos", "Eu Sou Fã do Monoquíni" e "Não Quero Ver Você Triste", parcerias com Erasmo Carlos - e "Jovem Guarda", com os sucessos "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno", "Lobo Mau", "O Feio" (de Getúlio Côrtes) e "Não é Papo Pra Mim".

Em 1966, Roberto Carlos apresentou os programas "Roberto Carlos à Noite", "Opus 7", "Jovem Guarda em Alta Tensão" e "Todos os Jovens do Mundo", todos de vida efêmera e da TV Record. Mas o que mais marcaria aquele ano seria uma briga por motivos profissionais, que quase colocou fim à parceria entre Roberto e Erasmo Carlos. A razão da separação foi uma falha da produção do programa "Show em Si… Monal", da TV Record, que homenageava Erasmo. A produção do programa havia preparado um pot-pourri com as composições mais famosas de Erasmo, entre as quais "Parei na Contramão" e "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno". A controvérsia foi criada por conta de que estas canções foram compostas em parceria com Roberto Carlos, mas os créditos foram dados unicamente a Erasmo. Os dois se desentenderam, e a parceria ficou suspensa por mais de um ano. Neste mesmo período, Roberto compôs "Querem Acabar Comigo" e "Namoradinha de um Amigo Meu", que foram lançadas no LP "Roberto Carlos" daquele ano o disco ainda tinha os sucessos "Eu Te Darei o Céu", "Esqueça" (versão de Roberto Corte Real), "Negro Gato" (de Getúlio Côrtes) e "Nossa Canção" (de Luiz Airão).[11] Em 1967, a amizade Erasmo-Roberto seguia estremecida, embora os dois apresentassem - junto com Wanderléa - o programa "Jovem Guarda", na TV Record. Roberto Carlos compôs sozinho sucessos como "Como É Grande O Meu Amor Por Você", "Por Isso Corro Demais", "Quando" e "De Que Vale Tudo Isso", que seriam lançados no LP "Roberto Carlos Em Ritmo de Aventura", trilha sonora do filme homônimo, lançado no ano seguinte, e que teve produção e direção de Roberto Farias e elenco com José Lewgoy e Reginaldo Farias. O filme tornou-se um grande sucesso de bilheteria do cinema nacional. A relação entre Erasmo e Roberto Carlos voltaria ao normal por causa de "Em Ritmo de Aventura". Envolvido com diversos compromissos profissionais, Roberto não conseguia finalizar a letra da canção de "Eu Sou Terrível", que seria a faixa inicial da trilha sonora do longa-metragem. Então, ele pediu auxílio ao velho parceiro Erasmo Carlos, que o ajudou a finalizar a letra. Assim, a amizade e a parceria dos dois foram retomadas.[12] Ainda naquele ano, Roberto Carlos fez em Cannes (França) os primeiros espetáculos no exterior e participou de alguns festivais de Música Popular Brasileira. Com "Maria, Carnaval e Cinzas" (de Luís Carlos Paraná), o cantor ficou em quinto lugar. Algumas pessoas hostilizaram a presença de um ícone da Jovem Guarda - tido como "alienado" sob a óptica da época.

Em 1968 foi lançado o LP "O Inimitável". Disco de transição na carreira do cantor, o álbum teve influências na black music (Soul/Funk) estadunidense e emplacou vários sucessos, como "Se Você Pensa", "Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo", "É Meu, É Meu, É Meu", "As Canções que Você Fez Pra Mim" (todas parcerias com Erasmo Carlos), "Ciúme de Você" (de Luiz Ayrão) e "E Não Vou Deixar Você Tão Só" (de Antônio Marcos). Ainda naquele ano, Roberto Carlos se tornaria o primeiro e único brasileiro a vencer o Festival de San Remo (da Itália), com a canção "Canzone Per Te", de Sergio Endrigo e Sergio Bardotti. A mudança de estilo do cantor viria definitivamente em 1969. O álbum "Roberto Carlos" foi marcado por um maior romantismo em lugar dos tradicionais temas juvenis típicos da Jovem Guarda. Entre os sucessos deste LP estão "As Curvas da Estrada de Santos", "Sua Estupidez" e "As Flores do Jardim da Nossa Casa", todas parcerias com Erasmo Carlos. Ainda naquele ano, foi lançado o "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa", segundo filme dirigido por Roberto Farias e novo êxito de bilheteria.

Década de 1970 - 2000

Roberto Carlos em em abril de 2009.
A partir da década de 1970, marcaria o fim da Jovem Guarda e consolidaria o prestígio de Roberto Carlos como intérprete romântico no Brasil e no exterior (Estados Unidos, Europa e América Latina). O cantor seria o artista brasileiro que mais venderia discos no país. Várias das suas canções foram gravadas por artistas como Julio Iglesias, Caravelli e Ray Conniff. Em 1970, o cantor fez uma bem-sucedida temporada de shows no Canecão. No final daquele ano, foi lançado o álbum anual, que trouxe sucessos como "Ana", "Vista a Roupa Meu Bem" e "Jesus Cristo", canção que também marcava sua aproximação com a religião.

No ano seguinte, foi lançado "Roberto Carlos a 300 km por Hora", o último filme e também um grande sucesso nacional. Ainda em 1971, foi lançado "Roberto Carlos", disco contou com os sucessos "Detalhes", "Amada Amante","Todos Estão Surdos", "Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos" (homenagem a Caetano Veloso) e "Como Dois e Dois" (de Caetano). O álbum "Roberto Carlos", de 1972, repercutiu com "A Montanha" e "Quando as Crianças Saírem de Férias", além de ter sido o primeiro LP a atingir a marca de um milhão de cópias vendidas; e "Roberto Carlos", de 1973, com "Rotina" e "Proposta". Em 24 de dezembro de 1974, a Rede Globo exibiu um especial do cantor, que obteve um enorme índice de audiência. A partir daquele ano, o programa seria veiculado anualmente, sempre no final do ano.

Em 1975, o grande sucesso seria "Além do Horizonte". No ano seguinte, o cantor gravaria o novo LP nos estúdios da CBS em Nova Iorque. O álbum lançou as canções "Ilegal, Imoral ou Engorda" e "Os Seus Botões". Em 1977, Roberto Carlos gravou "Muito Romântico" (de Caetano Veloso) e "Cavalgada", lançadas no disco natalino e que alcançaram os primeiros lugares nas paradas musicais.

No ano seguinte, foi lançado "Roberto Carlos", de 1978, de onde se destacaram as famosas "Café da Manhã", "Força Estranha" (de Caetano Veloso) e "Lady Laura"- esta última dedicada a sua mãe. O disco vendeu um milhão e quinhentas mil cópias. Além de álbuns que vendiam mais de 1 milhão de cópias por ano, os shows de Roberto Carlos eram também disputados: em 1978, o cantor percorreu o país por seis meses, sempre com casas lotadas. Quando visitou o México em 1979, o papa João Paulo II foi saudado com a canção "Amigo", cantada por um coro de crianças. O evento foi transmitido ao vivo para centenas de milhões de pessoas no mundo. Roberto também se engajou da ONU em prol do Ano Internacional da Criança.

No início da década de 1980, participou de outra campanha, dessa vez para o Ano Internacional da Pessoa Deficiente. Em 1981, o cantor fez excursões internacionais e gravou o primeiro disco em inglês - outros seriam lançados em espanhol, italiano e francês. Também gravou o disco anual, que contou com sucessos como "Emoções", "Cama e Mesa" e "As Baleias". Em 1982, Maria Bethânia participou do álbum anual, no dueto "Amiga". Era a primeira vez que o cantor convidava um outro artista para participar das gravações do disco. Roberto Carlos (1982) ainda teve o sucesso "Fera Ferida", outra parceria com Erasmo.

Em 1984, sua canção "Caminhoneiro" foi executada mais de três mil vezes nas rádios do país em um único dia e, no ano seguinte, "Verde e Amarelo" bateria esta marca ao ser tocada três mil e quinhentas vezes..[13] Em 1985 participou da Campanha para ajudar as crianças da América Latina, na canção Cantarê Cantarás ao lado de Júlio Iglesias, Glória Estefan, José Feliciano, Plácido Domingos entres outros. Ganhou em 1988 o Grammy de Melhor Cantor Latino-americano e, no ano seguinte, atingiu o topo da parada latina da Billboard. Ainda em 1989, teve grande repercussão com "Amazônia". No tradicional especial de fim de ano da Rede Globo cantou sucessos como Outra vez ao lado de Simone.

Durante a década de 1990, o sucesso de Roberto Carlos prosseguiu tanto em nível nacional quanto internacional. Em 1992 gravou seu nome na Calçada da Fama em Miami nos Estados Unidos, para artistas latinos. Em 1994, Roberto Carlos conseguiu bater os Beatles em vendagens na América Latina, vendendo mais de 70 milhões de discos. No mesmo ano, grandes artistas do rock nacional da época, como Cássia Eller, Kid Abelha, Skank e entre outros, gravam o disco REI em que eles interpretam grandes sucessos do cantor, e este é lançado no mesmo ano. Em 1995, liderados por Roberto Frejat, grandes nomes do pop-rock brasileiro como Cássia Eller, Chico Science & Nação Zumbi, Barão Vermelho e Skank homenagearam Roberto Carlos com a gravação de canções da época da Jovem Guarda. No ano seguinte, Roberto Carlos emplacou mais um sucesso em parceria com Erasmo Carlos: "Mulher de 40"; e gravou ao lado de Júlio Iglesias, Gloria Estefan, Plácido Domingo, Ricky Martin, Jon Secada entre outros, em espanhol a canção Puedes Llegar, o tema das Olimpíadas de Atlanta nos Estados Unidos. Já em 1997, foi lançado o álbum em língua espanhola "Canciones que amo".
O cantor Roberto Carlos cumprimenta o Papa João Paulo II durante a sua visita ao Brasil, em 1997.
Em 1998, em decorrência da doença de sua esposa Maria Rita, Roberto Carlos teve de conciliar a gravação do disco anual e o apoio à esposa internada na capital paulista. "Seu disco anual", que quase não foi lançado, tinha apenas quatro canções inéditas, entre elas "O Baile da Fazenda", uma parceria com Erasmo Carlos e que contou com a participação especial de Dominguinhos. Em 1999, o agravamento do estado de saúde de Maria Rita, seguido de sua morte em dezembro daquele ano, fez com que o cantor deixasse de apresentar o tradicional especial de final de ano na Rede Globo e não gravasse o disco anual.[14] [15] A gravadora Sony acabou lançando "Os 30 Grandes Sucessos (Vol. 1 e 2)", uma coletânea dupla com os maiores sucessos da carreira de Roberto e uma faixa-inédita, a religiosa "Todas as Nossas Senhoras", escrita com Erasmo.

Década de 2000 - Atualmente
Depois de um período de reclusão, Roberto Carlos retomou sua carreira com a turnê "Amor Sem Limite", inaugurada em Recife, em novembro de 2000,[16] [17] título da canção - feita em homenagem a Maria Rita - de maior destaque no álbum lançado em dezembro daquele mesmo ano.[18] [19] Ainda naquele ano, o cantor rompeu o contrato com a gravadora Sony (ex-CBS),[20] [21] após 39 anos de parceria.[22] Em 2001, Roberto recebeu inúmeras homenagens pelo 60º aniversário e gravou o álbum "Acústico MTV",[23] depois de meses de negociações entre a Rede Globo e a MTV Brasil.[24] [25] O álbum trouxe 14 releituras em versão acústica para antigos sucessos, alguns cantados com a participação de artistas como Samuel Rosa, do Skank (em "É Proibido Fumar"), Tony Bellotto, dos Titãs (em "É Preciso Saber Viver"), entre outros.

No ano seguinte, Roberto Carlos foi acusado pelo maestro Sebastião Braga de plagiar a melodia da sua composição "Loucuras de Amor" em "O Careta", de 1987.[26] Também foi lançado o DVD "Acústico MTV",[27] que logo seria retirado de circulação devido a problemas contratuais. Em comemoração aos 90 anos do bondinho do Pão de Açúcar, o cantor fez uma apresentação para 200 mil pessoas no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro.[28]

No final de 2003, apresentou-se no Ginásio do Maracanãzinho, onde foram gravadas imagens para o tradicional especial natalino na Rede Globo, e também onde foi divulgado seu novo álbum, "Pra sempre", totalmente dedicado a Maria Rita. Com nove canções inéditas, o disco contou com "O Cadillac" (única faixa escrita com Erasmo), "Acróstico" (cujas primeiras letras dos versos formam a frase "Maria Rita Meu Amor") e a bela "Todo Mundo Me Pergunta", além da faixa título "Pra Sempre".

Em janeiro de 2004, Roberto fez um show no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, como parte das comemorações dos 450 anos da cidade. Em outubro do mesmo ano, o cantor lotária o Estádio do Pacaembu, também na capital paulista, na apresentação do show "Pra Sempre" e que seria lançado em DVD. Após iniciar tratamento terapêutico, ele também reconheceu publicamente sofrer de transtorno obsessivo-compulsivo,[29] síndrome que o levou a um comportamento excessivamente supersticioso e o fez abandonar do repertório dos espetáculos canções famosas como "Café da Manhã", "Outra Vez" e "Quero Que Vá Tudo Pro Inferno". Em entrevista coletiva, admitiu que poderia voltar a cantá-las, demonstrando os resultados do tratamento.[30] No final desse ano, comemorou o 30º aniversário do primeiro especial para a Rede Globo e foi lançado o primeiro volume de sua discografia, em uma caixa por década, que reúne seus discos em formato mini-LP e sonoridade remasterizada.

Em 2005, o Jornal do Brasil organizou uma votação sobre discos que emplacaram diversos sucessos ao mesmo tempo na música brasileira. Os primeiro e o segundo lugares ficaram com Roberto Carlos, com "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura", de 1967 (com sucessos como "Eu Sou Terrível", "Quando" e "Como É Grande O Meu Amor Por Você") e "Roberto Carlos", de 1977 (com sucessos como "Amigo", "Outra Vez", "Cavalgada", "Falando Sério" e "Jovens Tardes de Domingo"). Ainda nesse ano, chegou a um acordo com o maestro Sebastião Braga, que o acusava de plagiar uma canção sua..[31] Apesar do sucesso de vendas, os trabalhos recentes de Roberto Carlos continuam a desagradar à crítica, que o considera repetitivo. Ainda naquele ano, recebeu uma indicação e venceu o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Romântica, pelo álbum "Pra Sempre Ao Vivo no Pacaembu".[32]
A polêmica biografia de RC, à venda mesmo depois da apreensão judicial (foto de André Oliveira/flickr).
Em dezembro de 2006, foi lançado "Duetos", CD com quatorze faixas e DVD com dezesseis números, que apresentava momentos tirados dos especiais gravados para a Rede Globo desde a década de 1970. No mesmo período, a Editora Planeta lançou o livro "Roberto Carlos Em Detalhes", de Paulo Cesar de Araújo,[33] uma biografia não-autorizada sobre o cantor, resultado de uma pesquisa ao longo de 16 anos e reuniu depoimentos de cerca de 200 pessoas que participaram da trajetória de Roberto.[34] Roberto Carlos repudiou a publicação, alegando haver nela inverdades, e anunciou sua intenção de retirar de circulação a obra. Ainda neste ano Roberto Carlos ganha o Grammy Latino pelo melhor álbum de música romântica (Álbum "Roberto Carlos", 2005)

Em janeiro de 2007, o cantor fez uma viagem à Espanha, onde gravou o primeiro álbum em espanhol em uma década. A Justiça deu ganho de causa a Roberto Carlos e o livro "Roberto Carlos em Detalhes" foi retirado das lojas ao final de fevereiro de 2007.[35] Em 27 de abril de 2007, após longa audiência no Forum Criminal da Barra Funda, em São Paulo, foi determinado o recolhimento de todos os exemplares do livro.[36] Em junho, fez apresentações no Canecão. Além de participações especiais dos cantores Gilberto Gil e Zeca Pagodinho, dos jornalistas Nelson Motta e Leda Nagle e atores e atrizes consagrados, o repertório do show contou com a íntegra de "É Preciso Saber Viver", canção cujo verso "se o bem e o mal existem" o cantor se recusava a cantar fazia muito tempo, em função do TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo), de que falou descontraído e apontando melhoras.

Em 2008, Roberto e Caetano Veloso fizeram juntos um show em tributo a Antonio Carlos Jobim que foi registrado no CD e DVD Roberto Carlos e Caetano Veloso e a música de Tom Jobim. Nesse show participaram com eles Jaques Morelenbaum, Daniel Jobim e Wanderléa. Na ocasião em que completou 50 anos de carreira, em 2009, iniciou uma turnê de comemoração de 50 anos, cuja primeira apresentação foi em Cachoeiro de Itapemirim, sua cidade natal, no dia em que completa 68 anos. O show foi no estádio do Sumaré, em 19 de abril daquele ano. Em abril, aconteceu o show 'Elas Cantam Roberto - DIVAS', no Theatro Municipal de São Paulo, que contou com a participação de grandes cantoras nacionais como Adriana Calcanhoto, Alcione, Ana Carolina, Claudia Leitte, Daniela Mercury, Fafá de Belém, Fernanda Abreu, Ivete Sangalo, Luiza Possi, Marina Lima, Mart'nália, Nana Caymmi, Paula Toller, Rosemary, Sandy, Wanderléa, Zizi Possi e Hebe Camargo e Marília Pêra. Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009[37] .

Em 17 de março de 2010,gravou o CD e DVD '"Emoções Sertanejas"' ao lado de artistas da música sertaneja, como Paula Fernandes, Victor & Leo, Bruno & Marrone, Tinoco, Chitãozinho & Xororó, Daniel, Leonardo, Martinha, entre outros. O especial foi exibido pela Rede Globo no dia 1º de abril do mesmo ano e lançado em CD e DVD meses depois. Pela primeira vez desde 1974 Roberto Carlos fez um show ao vivo na Praia de Copacabana no dia 25 de Dezembro de 2010 para um público de 700.000 pessoas e transmitido ao vivo pela Rede Globo. o show contou com participações especiais do grupo de pagode Exaltasamba, dos sertanejos Bruno & Marrone e da cantora Paula Fernandes, de Neguinho da Beija Flor e a bateria da escola de Nilópolis (que levou em seu desfile a vida do Rei Roberto Carlos para o sambódromo no carnaval de 2011) além de um coral de 200 crianças da comunidade da Rocinha.

Em 2011 a Beija-Flor foi a grande campeã do Carnaval Carioca. Com o enredo "A simplicidade de um rei", sobre a vida de Roberto Carlos. Com um desfile tecnicamente perfeito, marca registrada da agremiação, a azul e branco contou com todo o carisma do rei, que veio no último carro alegórico e levou a Marquês de Sapucaí ao delírio. Ao final do desfile, Roberto Carlos disse que chorou e sorriu na avenida. No segundo semestre o cantor realizou um show para mais de 5 mil pessoas na cidade de Jerusalém. O evento na cidade santa foi cantado em várias línguas e gravado em CD e DVD com tecnologia 3D.

Em novembro de 2012 é lançado Esse Cara Sou Eu. O álbum chegou à liderança do ranking de vendas do iTunes Brasil apenas com compras antecipadas, faltando ainda uma semana para o lançamento.[38]

DiscografiaEditar

Ver página anexa: Discografia de Roberto Carlos
DVDs
2001 - Acústico MTV
2004 - Pra Sempre: Ao Vivo No Pacaembu
2006 - Roberto Carlos: Duetos
2007 - Roberto Carlos En Vivo
2008 - Roberto Carlos e Caetano Veloso e a música de Tom Jobim
2010 - Elas Cantam Roberto Carlos
2010 - Emoções Sertanejas
2012 - Roberto Carlos em Jerusalém
FilmografiaEditar

Roberto Carlos estrelou filmes inspirados no modelo lançado pelos Beatles na década de 1960.[39] O primeiro longa-metragem foi "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura, lançado em 1967. Um ano antes, havia sido iniciada a produção de "SSS Contra A Jovem Guarda", mas o filme jamais foi concluído.

1968 - Roberto Carlos em Ritmo de Aventura (Roberto Farias)
1970 - Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa (Roberto Farias)
1971 - Som Alucinante (Carlos Augusto de Oliveira)
1971 - Roberto Carlos a 300 Quilômetros Por Hora (Roberto Farias)
Participações
1974 - Saravá, Brasil dos Mil Espíritos (Miguel Schneider)
2007 - Person (Marina Person)
Figuração
1958 - Aguenta O Rojão (Watson Macedo)
1958 - Alegria de Viver (|Watson Macedo)
1958 - Minha Sogra é da Policia (Aloísio de Carvalho)
1961 - Esse Rio que Eu Amo (Carlos Hugo Christensen)
Notas e referências

Cabo, Leila. (Junho de 2012). "El Rey". Billboard Brasil: 34. Brasil: BPP.
Blog Roberto Carlos Braga: Os Pais Na Obra De Roberto Carlos. Página visitada em 22 de abril de 2010.
Os Pais do Rei - MY SKY. Página visitada em 6 de maio de 2010.
Roberto Carlos celebra meio século de carreira com show hoje. folha.uol.com.br. Página visitada em 12 de janeiro de 2010.
ARAÚJO, Paulo Cesar de. Roberto Carlos Em Detalhes. Capítulo 1. (Editora Planeta).
A Hare Krishna Maria Leopoldina Splendore, caçula do costureiro Dener, pode ser filha de Roberto Carlos e diz que aceita fazer exame de DNA.
Tragédia e fé. Veja (15 de dezembro de 1999).
Meu primeiro Dia dos Pais. Terra (12 de fevereiro de 2002).
Arquivo JN: Morre Maria Rita, esposa do cantor Roberto Carlos. G1 (20 de dezembro de 2010).
Morre Ana Paula Braga, filha de Roberto Carlos. O Fuxico (16 de abril de 2011).
ARAÚJO, PAULO CÉSAR. (2006). "Roberto Carlos Em Detalhes" (PDF): 269-271. Editora Planeta.
ARAÚJO, PAULO CÉSAR. (2006). "Roberto Carlos Em Detalhes" (PDF): 274-276. Editora Planeta.
RC Em Detalhes.
Morre Maria Rita, mulher de Roberto Carlos. Folha de S.Paulo.
Um Natal sem Roberto Carlos.
Roberto Carlos faz show depois de um ano de luto. Folha Online.
Folha Online.
Roberto Carlos chega hoje às lojas com 2 milhões de CDs vendidos. Folha Online.
Nas paradas da AM ou não, Roberto Carlos faz CD para quem ama. Folha Online.
Cantor Roberto Carlos move ação contra a Sony e pede rescisão de contrato. Folha de S.Paulo.
Roberto Carlos rompe relações com a Sony. Revista Época.
Roberto Carlos recebe indenização da Sony. Folha Online.
Roberto Carlos grava dezessete canções para o "Acústico MTV". Folha de S.Paulo.
MTV cede às exigências da Globo para gravar acústico. Folha Online.
Ninguém vai exibir "Acústico MTV" com Roberto Carlos; CD será vendido. Folha Online.
Roberto e Erasmo são condenados por plágio. Folha de S.Paulo.
Em DVD, Roberto Carlos mostra o que fez somente para a MTV. Folha Online.
Cantando Jesus Cristo, Roberto Carlos encerra show no Aterro. Jornal do Brasil.
Vou me curar". Revista Veja.
Fé não move a montanha", diz Roberto Carlos. Folha de S.Paulo.
Roberto Carlos faz acordo em caso de plágio. Folha Online.
Roberto Carlos e Ivete Sangalo estão entre os premiados do Grammy latino "brasileiro". UOL Música.
Roberto Carlos Em Detalhes", de Paulo Cesar de Araujo.
Roberto Carlos em Detalhes" analisa trajetória do Rei. Folha de S.Paulo.
Juiz manda interromper venda de biografia não-autorizada de Roberto Carlos. Folha Online.
Editora aceita recolher livro de Roberto Carlos, que desiste de indenização. G1.

Blog da Mulher Necessária: Roberto Carlos, perdas, Nice, Maria Rita, Lady Laura, Ana Paula

Blog da Mulher Necessária: Roberto Carlos, perdas, Nice, Maria Rita, Lady Laura, Ana Paula








Casa da Alemanha no Brasil, na Bahia, agora é hotel de luxo.









Casa da Alemanha no Brasil, Campo Bahia agora é hotel de luxo
MATEUS SILVA ALVES - O ESTADO DE S. PAULO
17 Julho 2014 | 06h 00


Hospedagem na vila de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, oferece mesmo conforto que deu clima caseiro à seleção alemã
Depois de meses de especulações e boatos malucos, finalmente os proprietários do Campo Bahia, local onde a seleção da Alemanha ficou hospedada durante a Copa do Mundo, revelaram o que será feito do luxuoso complexo construído na vila de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, na Bahia. O local agora é um hotel e já está até aberto para reservas.
RELACIONADAS
Cabrália herda legado da seleção alemã
Futuro da Alemanha é garantido por talentos
Seleção é recebida por 500 mil em Berlim
Podolski se despeda, mas garante voltar
Löw celebra maior prêmio em 10 anos
Hospedar-se no lugar que abrigou Müller, Klose, Schweinsteiger e companhia durante o Mundial, no entanto, não é exatamente barato. A diária mais "suave" no Campo Bahia custa 600 euros(R$ 1,8 mil), para uma vila com quatro quartos, e a mais cara, 2,5 mil euros(R$ 7,5 mil), para uma vila com seis quartos. Os preços variam de acordo com a época do ano e incluem café da manhã.

Residências ficam próximas da piscina no Campo Bahia
As atrações para os hóspedes são as mesmas oferecidas aos jogadores durante as cinco semanas que eles passaram no Campo Bahia - a equipe só saía de lá na antevéspera de cada jogo e retornava ao local horas depois da partida. É possível fazer passeio de escuna, mergulho e pesca em alto-mar, além de desfrutar de uma churrasqueira na praia. Há também um convênio com um campo de golfe da região, mas dar tacadas foi algo que não esteve ao alcance dos jogadores da Alemanha.
DIVISÃO
O Campo Bahia, construído por empresários alemães em uma das praias mais bonitas do Estado, é composto por 14 vilas com quatro, cinco ou seis quartos cada. Durante o Mundial, os jogadores alemães ocuparam quatro vilas e em cada uma delas havia um "capitão", que tinha o direito de ocupar uma suíte mais luxuosa do que as dos demais. Os privilegiados foram Lahm, Klose, Schweinsteiger e Mertesacker.
Os jogadores e a comissão técnica da seleção campeã do mundo fizeram questão de dizer várias vezes que o Campo Bahia ajudou a equipe a desenvolver o espírito de grupo. "É como se fosse um pequeno vilarejo", explicou Müller. "Pudemos estar juntos o tempo todo, o que não ocorreria se estivéssemos em quartos de hotel. A atmosfera foi diferente de tudo o que experimentamos."

Efeito Cebola, bom dia!


A apresentadora do Bom Dia Rio, no telejornal, avisa que esta terça-feira será mais um dia de efeito cebola. Depois de uma noite fria na capital carioca, em torno de 12 graus, a manhã geladinha nos induz a vestir camadas de roupa que iremos descascando à medida em que o sol esquentar a cidade.
Ocorre-me a lembrança de uma entrevista que li com o pscanalista Contardo Calligaris em que ele também comparava a vida a uma cebola, pois a gente vvai descascando e jamais encontrará o caroço,  o que significa que a vida se inventa, a cada um cabe descamar cuidadosamente e inventar belo recheio.
Mas a simbologia desse vegetal não para por aí.  Quando se corta e se fatia, brotam lágrimas dos olhos, o que chega a ser usado até como recurso por atores em cenas dramáticas que lhes exigem prantos. 
Come-se cebola em temperos, saladas, sopas, e em pratos especiais, ela pode ser empanada, adocicada, faz sucesso em restaurantes onde ela é prato principal, em forma se grande flor.
Pesquisei um pouquinho sobre a cebola nossa de cada dia, que uns amam e outros detestam, e, como sempre, a natureza oferece escolhas, simbologias e efeitos assim! Agasalhem-se e descasquem suas "cebolas", preencham seus recheios pessoais, espantem suas lágrimas e, principalmente,  tenham sim, um bom dia, "acebolado" e pleno de novas emoções!

Cida Torneros





Cebola, simbologia e curiosidades

Cebola é o nome popular da planta cujo nome científico é Allium cepa, Lineu. Em sistemas taxonómicos mais antigos, pertencia à família das Liliáceas e subfamília das alioídeas - taxonomistas mais recentes incluem-na na família das Alliaceae. O termo refere-se, também ao seu bolbo (bulbo, no Brasil) constituído por folhas escamiformes, em camadas.

Significados simbólicos

A cebola possui importância simbólica em algumas culturas e cultos espalhados pelo mundo, tendo sido inclusive objeto de culto em uma seita.

Ramakrishna compara a estrutura folhada do bulbo, que não chega a nenhum núcleo, à própria estrutura do ego, que a experiência espiritual debulha camada por camada até a vacuidade. A partir daí nada mais constitui obstáculo ao espírito universal, à fusão com Brama.

No plano mágico os egípcios se protegiam de certas doenças com hastes de cebola.

Os latinos, segundo Plutarco, proibiam o uso do bulbo, porque acreditavam que ele crescia quando a Lua diminuía. Quanto ao cheiro, provocava um sentimento de força vital.

Virtudes afrodisíacas lhe são igualmente atribuídas, tanto por sua composição química quanto por suas sugestões imaginativas.

Fonte: Dicionário de Símbolos, Jean Chevalier e Alain

Cada 100 gramas de cebola (Allium cepa) contém:

calorias - 33 kcal
proteínas - 1,5 g
gorduras - 0,3g
vitamina A - 125 U.l.
vitamina B1 (Tiamina) - 60 mcg
vitamina B2 (Riboflavina) - 45 mcg
vitamina B3 (Niacina) - 0,15 mg
vitamina C (Ácido ascórbico) - 10 mg
potássio - 180 mg
fósforo - 45 mg
cálcio - 35 mg
sódio - 16 mg
silício - 8 mg
magnésio - 4 mg
ferro - 0,5 mg
Propriedades das cebolasEditar

Flavonóides
Os flavonóides apresentam efeitos potenciais como antioxidantes, anti-inflamatório, protetor cardíaco, analgésico, antialérgico, anticâncer, antidiabético, antiúlcera, entre outros.

Sob o aspecto do efeito antioxidante, que pode ser explicado pela doação de um átomo de hidrogênio para os radicais livres, formando novos tipos de radicais livres que não são tão reativos quanto a espécie inicial. Esses radicais desempenham papel importante como, por exemplo, no combate aos micro-organismos invasores. [carece de fontes]

Quercetina
Quercetina é um flavonóide amplamente distribuído no reino vegetal. Trata-se de um composto polifenólico presente naturalmente em vegetais como maçã, cebola, chá e em plantas medicinais como Ginkgo biloba, Hypericum perforatum.

Atividade antioxidante
Entre as principais ações da quercetina destaca-se o seu poder de remover os radicais livres, exercendo um papel citoprotetor em situações de risco de dano celular.

A quercetina demonstrou inibir in vitro a oxidação da lipoproteína de baixa densidade (LDL) por macrófagos e reduzir a citotoxidade da LDL oxidada.

Junto com a vitamina C, a quercetina demonstrou efeitos sinérgicos na função antioxidativa. O ácido ascórbico age como um redutor da oxidação da quercetina, de maneira que combinados, a vitamina C permite uma sobrevivência maior do flavonóide para cumprir suas funções antioxidantes. Por outro lado, a quercetina protege a vitamina E da oxidação, com a qual também apresenta efeitos sinérgicos.

Atividade cardiovascular
A mesma propriedade antioxidante descrita anteriormente é suficiente para reduzir o risco de morte por doenças e danos cardíacos. Neste sentido, a quercetina demonstrou diminuir a incidência de infarto do miocárdio e derrames cerebrais em pessoas da terceira idade. As populações que consomem produtos ricos em quercetina estatisticamente apresentam menores riscos de afecções cardiovasculares.

Em ratos pode-se observar que a quercetina melhora a função contrátil do ventrículo esquerdo e reduz a incidência de transtornos da condução cardíaca. O processo limita-se à área danificada de isquemia protegendo a ultra-estrutura das artérias coronárias, melhorando a circulação coronária e prevenindo a formação de trombos intravasculares.

Por outro lado, também demonstrou efeitos vasodilatadores na aorta isolada de ratos, efeitos antitrombóticos (por uma ligação seletiva na parede plaquetária) e diminuiu as lesões de reperfusão do miocárdio.

Devido à inibição da peroxidação lipídica, a quercetina protege o endotélio da destruição local por prostaciclina e o fator de relaxamento derivado do endotélio.

Atividade antiinflamatória
A ação antiinflamatória que muitos flavonóides possuem relaciona-se em parte com as enzimas implicadas no metabolismo do ácido araquidônico. No mecanismo antioxidante sobre a peroxidação lipídica da quercetina, está envolvida a via do ácido araquidônico o qual implica uma atividade anti-inflamatória paralela. [carece de fontes]

Atividade antitumoral
Um dos mecanismos de ação da quercetina como agente antiproliferativo de células tumorais é através de sua capacidade antimutagênica e de seu poder antioxidante.

A adição da quercetina em alguns esquemas antitumorais com drogas sintéticas tem demonstrado aumento da atividade antitumoral.

Atividade imunológica
Diferentes estudos têm constatado o fortalecimento do sistema imunológico, em especial no trato gastrointestinal, a partir da administração de quercetina. Por exemplo, pacientes com disenteria de Flexner evidenciaram melhoras clínico-humorais significativas após receber uma combinação de quercetina e acetato de tocoferol.

Junto com o sódio tem sido demonstrado melhorar quadros de dispepsia além de evidenciar efeitos bacteriostáticos em micro-organismos patológicos do trato digestivo. Um aspecto interessante do efeito antiúlcera da quercetina é que ela inibe in vitro o crescimento de Helycobacter pylori de uma forma dose-dependente. Por outro lado, a quercetina tem demonstrado poder estabilizador nos mastócitos impedindo a ação da histamina durante as reações alérgicas e inibindo a formação de leucotrienos.

A quercetina demonstra exercer um efeito sinérgico com cromoglicato de sódio.

Também tem evidenciado um efeito antifúngico em cultivos de Candida albicans, um fungo oportunista que pode surgir em quadro de imunodepressão.

Atividade antiviral
A quercetina demonstrou ser um potente agente antiviral, podendo interferir com a infectividade e replicação de adenovírus, coronavírus e rotavírus em cultivos celulares.

Neste sentido, uma combinação de quercetina com rutina demonstrou reduzir a hemaglutinação, reduzindo a mortalidade de ratos infectados com o vírus influenza.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Blog da Mulher Necessária: Ana Fonseca, sobrinha estudante de Jornalismo...

Blog da Mulher Necessária: Ana Fonseca, sobrinha estudante de Jornalismo...

Lobas, lobos...



 
Clarissa Pinkola Estes  , MULHERES QUE CORREM COM OS LOBOS

"Todas nós temos anseio pelo que é selvagem. Existem poucos antídotos aceitos por nossa cultura para esse desejo ardente. Ensinaram-nos a ter vergonha desse tipo de aspiração. Deixamos crescer o cabelo e o usamos para esconder nossos sentimentos. No entanto, o espectro da Mulher Selvagem ainda nos espreita de dia e de noite. Não importa onde estejamos, a sombra que corre atrás de nós tem decididamente quatro patas."
"Os lobos saudáveis e as mulheres saudáveis têm certas características psíquicas em comum: percepção aguçada, espírito brincalhão e uma elevada capacidade para a devoção. Os lobos e as mulheres são gregários por natureza, curiosos, dotados de grande resistência e força. São profundamente intuitivos e têm grande preocupação para com seus filhotes, seu parceiro e sua matilha. Tem experiência em se adaptar a circunstâncias em constante mutação. Têm uma determinação feroz e extrema coragem."



"As questões da alma feminina não podem ser tratadas tentando-se esculpi-la de uma forma mais adequada a uma cultura inconsciente, nem é possível dobrá-la até que tenha um formato intelectual mais aceitável para aqueles que alegam ser os únicos detentores do consciente. "

"Não importa a cultura pela qual a mulher seja influenciada, ela compreende as palavras mulher e selvagem intuitivamente.
Quando as mulheres ouvem essas palavras, uma lembrança muito antiga é acionada, voltando a ter vida. Trata-se da lembrança do nosso parentesco absoluto, inegável e irrevogável com o feminino selvagem, um relacionamento que pode ter se tornado espectral pela negligência, que pode ter sido soterrado pelo excesso de domesticação, proscrito pela cultura que nos cerca ou simplesmente não ser mais compreendido. Podemos ter-nos esquecido do seu nome, podemos não atender quando ela chama o nosso; mas na nossa medula nós a conhecemos e sentimos sua falta. Sabemos que ela nos pertence; bem como nós a ela."
"O anseio pela mulher selvagem surge quando nos encontramos por acaso com alguém que manteve esse relacionamento selvagem. Ele brota quando percebemos que dedicamos pouquíssimo tempo à fogueira mística ou ao desejo de sonhar, um tempo ínfimo à nossa própria vida criativa, ao trabalho da nossa vida ou aos nossos verdadeiros amores."

"Quando as mulheres reafirmam seu relacionamento com a natureza selvagem, elas recebem o dom de dispor de uma observadora interna permanente, uma sábia, uma visionária, um oráculo, uma inspiradora, uma intuitiva, uma criadora, uma inventora e uma ouvinte que guia, sugere e estimula uma vida vibrante nos mundos interior e exterior. Quando as mulheres estão com a Mulher Selvagem, a realidade desse relacionamento transparece nelas. Não importa o que aconteça, essa instrutora, mãe e mentora selvagem dá sustentação às suas vidas interior e exterior."


"De que maneira a Mulher Selvagem afeta as mulheres? Tendo a Mulher Selvagem como aliada, como líder, modelo, mestra, passamos a ver, não com dois olhos, mas com a intuição, que dispõe de muitos olhos. Quando afirmamos a intuição, somos, portanto, como a noite estrelada: fitamos o mundo com milhares de olhos."

"0 arquétipo da Mulher Selvagem, bem como tudo o que está por trás dele, é o benfeitor de todas as pintoras, escritoras, escultoras, dançarinas, pensadoras, rezadeiras, de todas as que procuram e as que encontram, pois elas todas se dedicam a inventar, e essa é a principal ocupação da Mulher Selvagem. Como toda arte, ela é visceral, não cerebral. Ela sabe rastrear e correr, convocar e repelir. Ela sabe sentir, disfarçar e amar profundamente. Ela é intuitiva, típica e normativa. Ela é totalmente essencial à saúde mental e espiritual da mulher."
"E então, o que é a Mulher Selvagem? Do ponto de vista da psicologia arquetípica, bem como pela tradição das contadoras de histórias, ela é a alma feminina. No entanto, ela é mais do que isso. Ela é a origem do feminino. Ela é tudo o que for instintivo, tanto do mundo visível quanto do oculto - ela é a base. Cada uma de nós recebe uma célula refulgente que contém todos os instintos e conhecimentos necessários para a nossa vida.
Ela é a força da vida-morte-vida; é a incubadora. É a intuição, a vidência, é a que escuta com atenção e tem o coração leal. Ela estimula os humanos a continuarem a ser multilíngües: fluentes no linguajar dos sonhos, da paixão, da poesia. Ela sussurra em sonhos noturnos; ela deixa em seu rastro no terreno da alma da mulher um pêlo grosseiro e pegadas lamacentas. Esses sinais enchem as mulheres de vontade de encontrá-la, libertá-la e amá-la.
Ela é idéias, sentimentos, impulsos e recordações. Ela ficou perdida e esquecida por muito, muito tempo. Ela é a fonte, a luz, a noite, a treva e o amanhecer. Ela é o cheiro da lama boa e a perna traseira da raposa. Os pássaros que nos contam segredos pertencem a ela. Ela é a voz que diz, "Por aqui, por aqui".
Ela é quem se enfurece diante da injustiça. Ela e a que gira como uma roda enorme. É a criadora dos ciclos. É à procura dela que saímos de casa. É à procura dela que voltamos para casa. Ela é a raiz estrumada de todas as mulheres. Ela é tudo que nos mantém vivas quando achamos que chegamos ao fim. Ela é a geradora de acordos e idéias pequenas e incipientes. Ela é a mente que nos concebe; nós somos os seus Pensamentos."

"Se as mulheres querem que os homens as conheçam, que eles realmente as conheçam, elas têm de lhes ensinar algo do seu conhecimento profundo. Algumas mulheres dizem que estão cansadas, que já se esforçaram demais nessa área. Sugiro humildemente que elas estiveram tentando ensinar um homem sem vontade de aprender. A maioria dos homens quer saber, quer aprender. Quando os homens demonstram essa disposição, é a hora de fazer revelações; não apenas a esmo, mas porque mais uma alma perguntou. "


"0 companheiro certo para a Mulher Selvagem é aquele que tem uma profunda tenacidade e resistência de alma, aquele que sabe mandar sua própria natureza instintiva ir espiar por baixo da cabana da alma de uma mulher e compreender o que vir e ouvir por lá. O bom partido é o homem que insiste em voltar para tentar entender, é o que não se deixa dissuadir."

"Portanto, a tarefa primitiva do homem consiste em descobrir os nomes verdadeiros da mulher, não em usar indevidamente esse conhecimento para ganhar controle sobre ela, mas, sim, para captar e compreender a substância luminosa de que ela é feita, para deixar que ela o inunde, o surpreenda, o espante e até mesmo o assuste. Também para ficar com ela. Para entoar seus nomes para ela. Com isso os olhos dela brilharão. E os dele também."

"É bom ter muitas personas, colecioná-las, costurar algumas, recolhê-las à medida que avançamos na vida. Quando vamos envelhecendo cada vez mais, com uma coleção dessas à nossa disposição, descobrimos que podemos ser qualquer coisa, a qualquer hora que desejemos."
ESCRITOR: CLARISSA PINKOLA ESTES
16 comentários:

Cris Quinteiro
4/07/2008 8:44 PM
ai q massa q vc tbm é uma leitora de clarissa! vou visitar sua farmácia mais vezes
abraço
prazer em conhecer uma mulher selvagem!
cris

Pocket Novel
11/30/2008 6:58 AM
minha farmácia está em cadernos perdidos... obrigada por emprestar a sua...

Anônimo
12/15/2008 8:43 AM
O eu feminino deve ser resgatado e devemos contribuir para que todas tenham a oportunidade de conhecer e ter acesso as suas forças naturais que ainda são roubadas pela sociedade em geral e por nossas relações particulares...

Adorei!!! Todas devem ler Clarissa!!!

Beijoss...Karine Lessa

Parabéns!!!

Catarina
1/02/2009 1:01 PM
Muito interessante! De que livro retiraste estes textos?

Anônimo
1/27/2009 10:10 AM
Estou encantada pelos escritos de Clarissa! Simplórios e belíssimo!

Beijos,

Julia Blanck

Anônimo
3/21/2009 1:00 PM
Fantástico encontrar alguém que, como eu, se aprofundo nos estudos desse maravilhoso livro. Parabéns pela página.
Abraços
Daniela

Anônimo
9/08/2009 8:23 AM
Sou uma grande admiradora de Clarissa Estés,pelo Mulheres que correm com os lobos, mas pelo seu trabalho pelo mundo.Tive o prazer de trocar correpondencia com ela qdo minha novela O dia das Lobas foi estudado em Boulder.Perdi o contato, mas achei seu bolg poque estou tentando me comunicar com ela novamente.
Abraços

Nilza Amaral

Marisa Grego
10/04/2009 5:18 PM
Muito bom o livro de Clarissa, Mulheres que Correm com os Lobos...tenho aprendido a me conhecer melhor...valeu!!!

Anônimo
1/23/2010 4:56 AM
Adorei ler Clarissa! Recomendo à todas mulheres que passam pelo meu caminho e sinceramente, mulheres que correm com lobos se tornou a minha bíblia...quando estou perdida nas minhas emoções , apenas retorno áquelas maravilhosas páginas e me resgato ali mesmo...vamos viver nosso eu feminino e se no mundo tivessem mais mulheres que pensam assim, nosso universo seria bem mais macio...vamos nos redescobrir! Valeu mesmo!

Gomes
9/18/2010 7:31 PM
gostei muito do seu blog minha psicóloga foi quem me indicou o nome dela é Cleusa)

B
10/22/2010 9:57 AM
DESPERTEI.
Grata.

Lu4.0
2/20/2011 10:07 AM
Tenho seu livro:"Mulheres que correm com lobos".É simplesmente, fantástico!
Obrigada pelo despertar!Abraço

Maristela Moro
3/12/2011 12:07 PM
Clarisse é maravilhosa, entende como nínguem a alma feminina e a transcreve com maestrina para palavras. Parabéns Clarisse, amo suas obras, e feliz de todas as mulheres que tiverem acesso ao livro ou que possa ouvi-la.
Beijos e que Deus nos abençoe sempre.

Maristela Lautenschlager Moro

Vera Martins Rossi
12/18/2011 1:49 PM
Belíssimo o livro, MULHERES QUE CORREM COM OS LOBOS! Impossível sermos os mesmos de antes depois dessa leitura tão forte e tão densa. ADOREI!
Vera Rossi

Calydoscópio
1/12/2012 7:29 AM
Como a Clarisse nos ensina, nós mulheres, tanto as que ainda serão iniciadas bem como as veteranas em diversos ritos de passagens (pois sempre existe uma iniciação a mais) estamos em constantes processos de iniciação, momentos de verdadeiro enriquecimento em nossas vidas, se soubermos sabiamente aproveitar e sorver tais circunstâncias. Somos talhadas a cinzel e, por isso mesmo, vitoriosas, ainda que carreguemos as inevitáveis marcas que insistem em se incrustarem em nossas peles e em nossas almas.

EL AMOR Y LA LOCURA


Blog da Mulher Necessária: Julio Iglesias e Amalia Rodrigues

Blog da Mulher Necessária: Julio Iglesias e Amalia Rodrigues

Blog da Mulher Necessária: Pepa Flores, ex Marisol el grande amor de Antoni Gades, vive ensimismada

Blog da Mulher Necessária: Pepa Flores, ex Marisol el grande amor de Antoni Gades, vive ensimismada








varrendo a tristeza! viva o João Ubaldo brasileiro! viva o planeta Terra!


Em dia de despedida do escritor João Ubaldo Ribeiro, autor de livros como Viva o povo brasileiro, como homenagem ao seu bom humor, varrendo a tristeza...
O mundo está de ponta cabeça,  um missil abateu uma aeronave civil onde viajavam 80 crianças,  dezenas de pesquisadores da AIDS e pessoas de bem, gente que tinha esperanças na vida. Seus restos se espalharam em solo ucraniano/russo e sua morte é lamento para a humanidade. 
Nosso João Ubaldo deixou livros com escrita brasileira carregada de tempero baiano e espírito humano que busca contar histórias da nossa gente.
Somos todos terráqueos! 
Por que será tão difícil convivermos em Paz e com Amor?
Varrendo o ódio da humanidade, limpando a alma humana de idiotas ambições e podres poderes.
Eliminando a sujeira das guerras e o mal cheiro dos bombardeios...
Terra, lugar onde precisamos ressuscitar a alegria de viver e a confiança no futuro...
Cida Torneros

Neymar e James





Cida Torneros:Dois meninos de 22 anos, Neymar e James, choraram por dores emocionais e físicas ao saírem da Copa, onde produziram grandes exemplos
Arquivado em (Artigos) por vitor em 06-07-2014 00:20

=========================================================

ARTIGO
Neymar e James: choro e exemplos
Maria Aparecida Torneros
No curso desta Copa do Mundo realizada no Brasil temos nos acostumado a ver nossos jogadores chorarem, geralmrnte, de emoção, o que provoca especulações psicologicas ou avaliações moralistas preconceituosas.No jogo entre Brasil e Colombia dois meninos de 22 anos choraram por dores emocionais e fisicas. James e Neymar sairam do estadio do Castelao sentindo a destruição dos seus sonhos de chegar à final do Campeonato Mundial de Futebol.
Um homem tambem chora como diz a canção e no caso da frustração dos jovens atacantes artilheiros, todos choramos junto com eles. Meninos latino americanos crescidos em paises de muitas desigualdades sociais, James e Neymar apesar dos traumas inegáveis que estão enfrentando, tem a oportunidade de legar uma grande lição às novas gerações de meninos e meninas amantes do jogo de bola.
Quando James foi consolado pelo adversario Davi Luiz aquela era a imagem mais Linda de todo o evento do Futebol em 2014. Um menino chorava um lamento emocional mas o carinho humano oferecia o antidoto para a decepção. Ao mesmo tempo o outro jovem machucado vertia dolorosas lagrimas numa ambulancia a caminho do hospital onde seria enterrado seu sonho de vencer a Copa chutando a brazuca. Neymar de coluna fraturada e o Brasil inteiro rezando por ele a consolar e oferece abraço de irmão.
No iintenso jogo da vida, chorar é sinonimo de lutar. Pode ser assim, um pranto de moleque decepcionado, mas é tambem a certeza do crescimento humano. Uma vitória da superação diante da injustiça ou da impondetabilidade. Talvez seja a chance de goleada que a solidariede deva emplacar sobre o excesso de marketing e nossos meninos aprendam a distinguir entre a ilusão dos ganhos financeiros e a riqueza da fraternidade acima e além de disputas em arena. Os jovens James e Neymar vão superar seus choros e quando voltarem a sorrir saberão o valor do sentimento maior. Nao há dinheiro no Mundo que pague o imenso afeto despertado por eles em nossos corações!
Cida Torneros, jornalista e escritora, morra no Rio de Janeiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária

Paris!




la vie en rose


a ligação de Paris, durante a Copa



Cida Torneros: Um argelino faz ligação Paris-Rio, de madrugada, para falar das delícias de uma Copa do Mundo onde tudo é permitido
Arquivado em (Artigos) por vitor em 24-06-2014 11:24

==============================================================

================================================

Paris – Rio: o “bonjour” do argelino
Maria Aparecida Torneros
Em tempos de Copa do Mundo tudo é permitido e o telefone toca no dia de São João as 5 e 21 da matina. Bonjour do meu amigo Ahmed, argelino radicado em Paris. Quer me dar parabens pela vitoria do Brasil ontem. Diz que torce pelo meu pais em primeiro lugar. Declara-se fã dos nossos craques e seu estilo há mais de 30 anos. Aproveito para elogiar tambem o Futebol argelino e Frances. Mas ele insiste que o Brèsil é o melhor. E nos confraternizamos em francês “avec caress et respect”.
Aqui, a manhã chega invernalmente mas ensolarada promete mais um dia de boas partidas nesta Copa do Mundo que destaca o bom Futebol de festival de gols. Estes se multiplicaram na Bahia na Fonte Nova. Por toda parte se comenta a garra dos alemães e holandeses representando o Futebol europeu ja que ingleses e espanhois se despedem antecipadamente. Italianos estão na arena como bons gladiadores. Portugueses esperam por um milagre e outros europeus fazem sua parte no espetaculo.
Mas os da América Latina dão um show a parte. Argentina, Chile, Uruguai, Mexico, Colombia, Brasil e a surpreendente Costa Rica seguem embaladas por torcidas apaixonadas e nosso sangue latino ferve.
Os meninos do Brasil nos encantam. Os hermanos latinos nos aproximam de boas goleadas. Meu amigo tem razao de me acordar cedo e festejar o Futebol em dia de Santo junino. Viva Sao Joao ! Que ele proteja cada par de pés desses meninos que chutam a Brazuca pelos campos do Brasil!
Cida Torneros, jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro onde edita o Blog da Mulher Necessária
(3) Comentários    Read More
Comentários

Cida Torneros on 25 junho, 2014 at 17:53 #
bonjour para todos os amantes do futebol!

ermelinda rita on 27 junho, 2014 at 5:42 #
Parabéns Cida Torneros pelo texto.Você retrata bem a união dos povos nesta Copa do Mundo de tantos desafios,mas de muita alegria !

Cida Torneros on 28 junho, 2014 at 12:29 #
grande Amiga Ermelinda Rita jornslista do sistema CBN Globo de radio! obrigada!

Blog da Cida Torneros: O homem de Farfar

Blog da Cida Torneros: O homem de Farfar: terça-feira, 6 de março de 2012 O homem de Farfar, Ahmed Ben Uma boa conversa via internet, repentinamente, me faz atravessar o te...

a vida em cor de rosa!



Cida Torneros: “Danke” (obrigado) é a palavra mais usada pelos alemães na festa de recepção aos campeões do mundo em Berlim



Cida Torneros: “Danke” (obrigado) é a palavra mais usada pelos alemães na festa de recepção aos campeões do mundo em Berlim
Arquivado em (Artigos) por vitor em 15-07-2014 12:57

=================================================================

ARTIGO/OPINIÃO
DANKE (OBRIGADO)
Maria Aparecida Torneros
O milagre da transmissão ao vivo me dá a alegria de assistir na manhã de terça à bela e alegre recepção que o povo alemão oferece aos seus jogadores vitoriosos na World Cup no Brasil.
A palavra Dunkie ( obrigado) se reproduz em milhares de cartazes empunhados pela multidão que se concentra em Berlin enquanto os jovens atletas que tem em media vinte e poucos anos, cantam, dançam, jogam bolas para o povo, fazem pequenos discursos e refletem a superação da historia de seu país que no seculo XX viveu as dores de duas grandes guerras.
Emblemática é também sua postura dedicada ao trabalho em busca da conquista de sua quarta Copa que na verdade é a primeira na vida da Alemnha unificada.
Berlin de muro derrubada está dando adeus aos cruéis estigmas que marcaram as geraçoes dos avós e pais desses jovens campeões treinados para lutar e vencer no esporte e na convivencia solidaria como provaram ao trocar experiencias inesqueciveis com os indios pataxós em Baía Cabralia. Ali eles deixaram um rastro desimpatia e grande aprendizado. No Rio de Janeiro as imagens da sua vitoria mostram o quanto o povo carioca os abraçou e torceu por sua conquista da taça 2014. Quanto ao 7 a 1, sua himildade e dignidade não feriram os brasileiros pois ficou claro que a guerrinha entre Alemanha e Brasil está alimentada pelo tiro certeiro da paixão pelo futebol e a batalha travada e honrada no gramado do Maraca. Um templo que agora é tão nosso quanto do time germanico. Aliás, nós também dizemos Dunkie pela lição e esperamos sermos aprovados em 2018 na Russia, com louvor depois do necessario exame de consciencia e da volta por cima! Parabens aos alemães e força renovada aos brasileiros!
Cida Torneros, jornalista e escritora, mora no Rio de Janeiro, onde edita o Blog da Mulher Necessária.

/Semente do Amor, a música da nossa seleçao de 2014!


Maracanã, depois da Copa do Mundo!



Dei uma caminhada nos arredores do Maracanã,  dias após a Copa! O Brasil viveu dias de alegria, mas também decepção pela derrota em campo. Mas o povo brasileiro foi o legítimo campeão da hospitalidade e da acolhida aos visitantes estrangeiros.